terça-feira, 25 de julho de 2017

5 Dicas para prevenir e tratar gripe e resfriados




Os meses de junho, julho e agosto produzem uma época de grande ocorrência de gripes e resfriados, devido ao frio aumenta ainda mais os casos e nesses dias você já deve ter encontrado alguém com sintomas.
Por isso preparamos as melhores 5 dicas para prevenir e tratar gripe e resfriados.

Primeiro é preciso entender para poder prevenir.

Como se pega gripe ou resfriados?

A principal via de infecção da gripe e resfriados é a via oral e respiratória, geralmente através de micro gotículas disseminadas em conversas, tosses, espirros ou mesmo na respiração.
Isso quer dizer que ficar próxima de pessoas contaminadas ficando exposto aos espirros e tosses vão aumentar muito a sua chance de contrair a doença.
Tocar nos objetos da pessoa contaminada e levar a sua mão aos olhos e boca também pode ser a fonte de contagio.

Como evitar gripes e resfriados?

Ambos os resfriados e o vírus da gripe costumam aumentar a sua presença com a chegada do frio. 
Vamos aprender a distinguir entre as duas doenças e fornecer recomendações para evitar o contágio e recuperar se você por acaso for infectado.
A gripe e os resfriados são causados por vírus, e não por bactérias, por isso os antibióticos não são a solução nestes casos.    

Vias de infecção de gripe e resfriado?

Em ambos os casos, a principal via de transmissão é oral e respiratória, geralmente através de micro gotas que disseminam na conversa, tosses, espirros ou quando respiramos.
As mãos são também uma importante fonte de infecção, pois ao espirrar ou tossir e colocar a mão para tampar as gotículas, posteriormente você pode acabar tocando em algo e infectando pessoas a sua volta.

Daí a importância de corretamente lavar as mão e sempre que espirrar.

Procure ter sempre um lenço para que evite usar a mão para proteger os espirros e tosses.

Quais são os sintomas de cada um?

Resfriados geralmente são acompanhados de um mal estar corporal, espirros, dor de garganta e coriza e, por vezes, febre (às vezes alta).

O mal-estar, espirros, nariz entupido e tosse são os protagonistas, acompanhados em alguns casos de alguns sintomas não respiratórios, tais como diarreia.

Quando o vírus está diminuindo, a tosse residual pode ainda durar um algumas semanas. A duração média de um resfriado geralmente 7 a 15 dias.

Desconforto geral, rubor facial e tonturas começam a ficar com intensidade leve, assim como dificuldade respiratória, corrimento nasal, tosse e dor de garganta.

No caso da gripe, manifesta-se em 2 ou 3 dias de ter estado em contato com o vírus e os sintomas também seguem um padrão comum, começando com baixa febre e mal-estar, tonturas, rubor da face e da falta de energia.

Nos dias seguintes ligeira dificuldade de respiração, corrimento nasal, tosse seca, espirros, na maioria das vezes, também se manifestam inflamação da garganta.

Neste caso, a partir do quinto dia, a maioria dos sintomas desaparece, mas tosse, cansaço e até mesmo febre, pode durar vários dias.

Tratamento a seguir

Poucas pessoas sabem, mas é preciso cuidar da gripe nas primeiras horas em que ela se instala. 
Quanto antes você agir mais rápido você vai se recuperar, por isso invista em bons remédios caseiros para gripe e resfriado e cuidados de saúde.

Quando se lida com doenças virais, o tratamento permanece sintomático a seguir, por isso, as principais recomendações para estas doenças são:

Beber bastante líquidos para repor os líquidos perdidos pela transpiração e febre, procure incluir caldos e chás quentes, pois além de hidratar podem trazer mais conforto para o mal estar corporal.

Durma bem e tente descansar, na medida do possível.

Tome antipiréticos ou analgésicos para controlar a dor e febre, se é alta.

O médico também oferece cinco diretrizes a serem seguidas para evitar, na medida do possível, de contrair qualquer destas doenças:

Levar uma vida saudável para o nosso sistema imunológico para responder adequadamente às infecções: uma dieta equilibrada, fazer exercícios regularmente, manter o estado emocional ideal, evitar maus hábitos, etc.

Manter uma dieta rica em frutas que contenham vitamina C (laranjas, kiwi, etc).

Lavar as mãos corretamente e com frequência.

Evite, como medida do possível, ambientes onde sabemos que o vírus é latente.

Use um tecido de papel.

No caso da gripe, a vacinação é recomendada para evitar a propagação do vírus e reduzir os sintomas em pessoas que mais necessitam, especialmente nos grupos de maior risco:

- Pessoas com mais de 65 anos,
- Os trabalhadores em centros de saúde,
- Mulheres grávidas,
- As pessoas com doenças cardiovasculares ou
- Pulmonares crônicas e
- Grupos de profissionais com risco acrescido, por exemplo, os professores.

Acesse o vídeo: 8 dicas

terça-feira, 18 de julho de 2017

Nunca tome esses Medicamentos juntos - Veja o que pode causar


A maioria da população tem o hábito de tomar medicamento sem orientação médica, tomam vários tipos no mesmo horário e não sabem que isto pode causar vários efeitos colaterais e até mesmo uma intoxicação.

Muitos medicamentos não devem ser tomados juntos, alguns podem diminuir o efeito do outro ou até mesmo aumentar o efeito causando toxicidade.

Neste artigo vamos mostrar algumas combinações perigosas e que deve ser evitadas, veja a seguir:

Anticoncepcional + antidepressivo fitoterápico (hipérico ou erva de São Jorge)

Tomar anticoncepcional junto com estes antidepressivos fitoterápicos pode levar a uma gravidez indesejada ou atrapalhar o tratamento hormonal, a mistura diminui em até 60% o efeito contraceptivo da pílula.

Anti-inflamatórios + ácido acetilsalicílico (aspirina)

Anti-inflamatórios são os medicamentos mais vendidos no Brasil sem receita médica, a população está acostumada a tomar para qualquer tipo de dor. Os mais vendidos são Diclofenaco, Nimesulida, Ibuprofeno, Naproxeno. O perigo é tomar junto com AAS, a mistura pode causar uma irritação na mucosa gástrica devido a um efeito somatório, aumentando o risco de desenvolvimento de gastrite e úlceras. Idosos devem ter muito cuidado, pois geralmente já toma o AAS infantil diariamente para prevenir infarto e misturar com anti-inflamatórios pode ser grave.

Anti-inflamatórios + paracetamol 

Diclofenaco, Nimesulida, Ibuprofeno, Naproxeno é comum ser usado juntamente com o Paracetamol, mas deve ser usado  com cautela, pois estes remédios juntos podem gerar problemas renais levando a quadros hepáticos.

Antidepressivos + antigripal

Fluoxetina, Sertralina são os antidepressivos mais usados, porém quando usados juntamente com antigripais (anti-histamínicos), pode gerar aumento da pressão, levando até a delírios.

Anti-inflamatórios + corticoides 

Os anti-inflamatórios combinado com corticoides como a Prednisona, Dexametasona e Betametasona, aumenta a retenção de líquidos e sal, causando inchaço, e pode levar a um aumento de pressão. Também pode irritar o estômago, gerando em alguns casos sangramentos e formação de úlceras.

Antiácidos + antibióticos 

É muito comum tomar antiácido no dia-a-dia, quem nunca tomou um bicarbonato de sódio, Estomazil, Sal de Fruta e outros, o que muitos não sabem é que se tiver em tratamento com antibióticos não devem usar antiácidos pois a combinação pode interferir na absorção do antibiótico diminuindo sua eficiência.

Anti-hipertensivo + calmantes 

Losartan, Captopril, Enalapril são os anti-hipertensivos mais usados, se estiver em tratamento com estes medicamentos evite usar calmantes pois pode causar sonolência e queda de pressão.

Remédios para disfunção erétil + antidepressivos 

Sildenafila, Tadalafila são os medicamentos mais usados para disfunção erétil, porém combinado com antidepressivos pode aumentar os riscos de priapismo, quando o pênis fica ereto por mais de seis horas causando problemas para o órgão.

Anticoncepcional + anti-inflamatórios 

O uso de anticoncepcional já está ligado a trombose e se combinados com anti-inflamatórios especialmente os AINES pode causar sangramentos.

Colírios + descongestionantes nasais 

Colírios para irritação nos olhos a base de Nafazolina combinado com descongestionantes nasal como Oximetazolina, Budesonida, em alguns casos pode gerar um aumento de pressão, especialmente em idosos e crianças.

Anti-hipertensivo + diurético

Anti-hipertensivos com diuréticos é uma combinação benéfica no tratamento da hipertensão, porém a combinação pode levar a perda de sais minerais, causando desidratação e problemas renais. O ideal é fazer a consulta médica de 6 em 6 meses para o médico avaliar o tratamento.

Anticoncepcional + antibiótico 

A combinação de antibiótico (amoxicilina, azitromicina) com anticoncepcional não é 100% comprovada que diminui o efeito, mas a explicação pode ser que os antibióticos diminui as bactérias boas do intestino atrapalhando a absorção do anticoncepcional pelo organismo podendo causar algumas alterações pontuais no metabolismo do anticoncepcional.

Remédios para emagrecer + antidepressivo

Sibutramina, anfetaminas, cafeína se combinado com antidepressivos como Fluoxetina, Sertralina, Citalopram, Amitriptilina, pode causar taquicardia e aumento da pressão arterial.

Inibidores de apetite + ansiolíticos 

É um perigo combinar sibutramina, anfetaminas com ansiolíticos como alprazolam, clonazepam, cloxazolam. A combinação traz possibilidade de o paciente sentir irritabilidade, confusão mental, alterações de batimentos cardíacos e tontura.

Anticoncepcional + hormônios femininos, como estrógeno 

Dependendo do tipo de pílula pode haver um excesso de estrógeno aumentando o risco de coagulação sanguínea.

Anticoagulantes + antifúngicos

Combinar varfarina com cetoconazol, fluconazol pode causar alteração no metabolismo dos medicamentos e provocar arritmias cardíacas.

Anticoagulante + anti-inflamatório 

Evite usar varfarina com anti-inflamatórios pois a combinação aumentam os riscos de hemorragia.

O uso de medicamentos sem orientação profissional deve ser evitado, pois os profissionais como farmacêuticos e médicos são os únicos capazes de fazer uma orientação adequada para evitar intoxicação medicamentosa, efeitos colaterais indesejados e perca do efeito do medicamento durante o tratamento. Nunca faça automedicação, antes de tomar um medicamento faça uma avaliação com seu farmacêutico de confiança. 

quinta-feira, 13 de julho de 2017

Intestino preso nunca mais, Veja as dicas


Com o stress do dia a dia e uma alimentação pobre em fibras é comum encontrar pessoas que reclamam que o intestino está descontrolado. Intestino descontrolado pode ser causado por uma alimentação pobre em fibras e rica em alimentos industrializados.

Uma dieta equilibrada pode fazer a diferença pois existem comidas que melhoram a flora intestinal controlando o funcionamento do intestino.

No nosso intestino existe uma variada comunidade de bactérias que faz parte da nossa flora intestinal e pode influenciar nossa saúde podendo afetar nosso peso, humor ou capacidade de resistir a doenças.

Alimentos Probióticos


Existe no mercado uma variedade de produtos probióticos que contém bactérias vivas e leveduras que pode melhorar o microbioma intestinal. Estas bebidas geralmente têm uma ou duas espécies de bactérias que podem sobreviver à passagem pelos poderosos ácidos de nosso estômago e se instalar nos intestinos. 


Os mais utilizados são os Lactobacilos que são benéficas para a saúde geral do intestino e que podem ajudar em problemas como diarreia e intolerância à lactose. Com a flora intestinal normalizada e alimentação equilibrado você não engorda pois bactéria como a Lachnospiraceae é boa para manutenção do peso.

Fibras Prebióticas

Outra formar para melhor o funcionamento do intestino é consumir alimentos ricos em uma fibra prebiótica chamada inulina. 

Os prebióticos são substâncias que alimentam as boas bactérias que já moram em nossos intestinos e a inulina pode ser encontrada na alcachofra-de-jerusalém (raiz também conhecida como tupinambor), raíz de chicória, cebolas, alho e alho-poró.

De acordo com estudos, consumir alimentos ricos em fibra prebiótica aumenta tipo de bactéria boa para a saúde geral dos intestinos.

Kefir

Consumir a bebida fermentada (feita com leite) o kefir, aumenta as bactérias chamada Lactobacillales, estas bactérias são boas para a saúde geral do intestino e que podem ajudar em problemas como diarreia e intolerância à lactose.

Os alimentos fermentados, devido à sua natureza, são muito ácidos, eles sobrevivem naturalmente em ácido, isto os ajuda a passar pelo estômago para que elas possam ter uma influência mais abaixo, no intestino.

O Kefir pode ser feito em casa, veja a seguir:

Kefir pode ser feita com leite de vaca ou cabra, água ou leite de coco, é preciso conseguir os grãos de kefir que é vendido em lojas de produtos naturais, uma quantidade inicial pode durar muitos anos, o kefir simplesmente irá se reproduzir.

Modo de Fazer - Passo a Passo

Para uma quantidade média de kefir, use um pote de conservas de 1 litro. O kefir precisa de uma tampa que lhe permita respirar, a qual você pode criar usando filtro de café.

Não use recipientes de plástico, uma vez que suas moléculas podem passar para o kefir.
Se desejar, esterilize o pote antes de usá-lo, fervendo-o por 5 minutos. Em seguida, escorra a água e seque com um papel toalha limpo.

1 - Coloque duas colheres de sopa de grãos de kefir em um pote limpo de vidro.

2 - Coloque 2 ½ xícaras de leite no pote.

3 - Tampe o pote e armazene-o em temperatura ambiente.

4 - Deixe fermentar por 8 horas.

5 - Coe o kefir. (O kefir está pronto para ser bebido ou armazenado na geladeira.)

Frutas

Para manter o intestino funcionando normalmente é indispensável o consumo de frutas, principalmente as ricas em fibras. 

- Consuma no mínimo 400 g de frutas por dia. Você pode dividir as porções para comer ao longo do dia. Por exemplo:

1- Pela manhã; chupar uma laranja e ingerir o bagaço junto, pois é rico em fibras.

2 - Na parte da tarde; comer um mamão bem maduro.

3 - À noite você pode consumir maçã, uvas e outras frutas.

Mastigar bem e ingerir bastante água durante o dia. Consumindo pelo menos 2 litros de água por dia o intestino terá liquido suficiente para formar o bolo fecal sem causar a constipação.

Plantago ovata

É uma fibra que regula o intestino e absorve gordura, as sementes da planta Plantago ovata incham com a água e crescem no intestino, garantindo maior sensação de saciedade e estimula os movimentos intestinais.

As sementes têm mucilagem que forma uma camada que facilita o trânsito intestinal. A dica é que tomando Plantago ovata é aconselhável beber muita água, pelo menos 2 litros ao longo do dia.

É possível encontrar o plantago ovata em drogarias, as principais marcas são o Plantabem, Plantacil, Metamucil e outros similares. Geralmente já vem separado os saches de 5 g que devem ser misturados com água e ingeridos antes das refeições.

Com informaçoes de BBC e WikiHow