quarta-feira, 26 de março de 2014

Dicas sobre Anticoncepcionais - Qual o melhor, qual devo usar, qual tem menor efeito adverso ?

A pílula anticoncepcional é o método tradicional para evitar a gravidez. Ela possui 1 ou 2 hormônios que são semelhantes àqueles produzidos pelos ovários, fazendo com que a ovulação não ocorra.

O uso do anticoncepcional deve ser diário e regular. Os anticoncepcionais que possuem 21 comprimidos requerem uma pausa de 7 dias entre as cartelas. Nesse intervalo deve ocorrer um sangramento mais escuro e em menor quantidade do que em uma menstruação normal. Este sangramento ocorre pela privação hormonal.

Iniciando o uso do anticoncepcional pela 1ª vez:
  • Tomar o 1º comprimido da cartela no 1º dia de menstruação. Deve-se tomar 1 por dia, conforme as indicações da cartela, até o último comprimido. 
  • Quando estes acabarem, deve-se fazer uma pausa de 7 dias e, no oitavo dia de pausa, iniciar uma nova cartela.
  • Caso haja esquecimento de tomar a pilula no horário habitual , deve tomá-la no período das 12 horas subsequentes. Se houver transcorrido mais de 12 horas, a proteção contraceptiva pode estar reduzida neste ciclo, devendo ser empregados, adicionalmente, métodos contraceptivos não hormonais.
As pílulas são classificadas em gerações, de acordo com a dose de estrogênio: 
  1. Pílulas da Primeira Geração: 0.150 mg de etinilestradiol 
  2. Pílulas da Segunda Geração: 0.050 mg de etinilestradiol 
  3. Pílulas da Terceira Geração: 0.030 mg de etinilestradiol 
  4. Pílulas da Quarta Geração: 0.020 mg de etinilestradiol 
Anticoncepcionais mais antigos - Maior taxa de etinilestradiol (são relatados maiores efeitos colaterais):
  • Microvlar
  • Neovlar
  • Triquilar
  • Nordette
Anticoncepcionais mais novos - Menor taxa de etinilestradiol :
  • Femiane
  • Tâmisa
  • Gynera
  • Primera
  • Yasmin
  • Yaz
  • Siblima
  • Iumi
  • Diminut
  • Femina
  • Harmonet
  • Elani
Principais Anticoncepcionais Injetáveis :
  • Mesigyna ( 50 mg de enantato de noretisterona e 5 mg de valerato de estradiol) : A primeira injeção deve ser administrada por via intraglútea profunda no 1º dia do ciclo menstrual. As injeções seguintes devem ser administradas, independentemente do padrão menstrual, em intervalos de 30 dias
  • Perlutan (acetofenido de algestona (diidroxiprogesterona) 150 mg; 17-enantato de estradiol 10 mg): Deve ser administrada via intraglútea profunda, entre o 7º e o 10º dia, de preferência no 8º dia, a partir do início de cada menstruação. Mensal.
  • Depo Provera (Acetato de medroxiprogesterona 150mg): É um anticoncepcional injetável de ação prolongada, que deve ser administrado a intervalos de 3 meses. 
Hormônios que diferencia uma pilula da outra :

A progesterona é o hormônio que faz a diferença nos efeitos complementares dos anticoncepcionais
  • Levonorgestrel : Tem ação androgênica. Pode provocar maior oleosidade da pele, acne e aumento de pelos. Em contrapartida, pode ser uma boa opção para aquelas mulheres que reclamam da queda da libido com uso de pílulas. Ex : Microvlar, Ciclo 21 e Level
  • Gestodeno: Tem efeito androgênico pequeno, menor o aumento de características masculinas - como pelos, oleosidade da pele e aumento da libido - é discreto. Também tem ação diurética. O princípio é bom para mulheres que apresentam sintomas leves de inchaço pré- menstrual e acnes. Exemplos: Micropil, Ginesse, Femiane, Diminut, Harmonet, Tamisa, Ginesse, entre outros.
  • Desogestrel: Essa substância tem ação intermediária quanto ao efeito androgênico. Ela oferece um bom controle de peso e ajuda na saúde da pele. Alguns exemplos são: Mercilon, Gracial, Mercilon conti, Minian, Femina, Primera .Elas podem ainda estar associadas a 20 ou 30 µg de etinilestradiol. 
  • Acetato de ciproterona: Este é mais antigo e está presente em várias pílulas associadas a 35 µg de etinilestradiol, como a Diane 35, a Selene, a Diclin e a Artemidis. Tem ação antiandrogênica muito potente, por isso é muito usada para o tratamento de Síndrome dos Ovários Policísticos, já que essas mulheres apresentam, em geral, muita acne, pele oleosa e pelos em excesso.
  • Drospirenona: Esse também tem ação antiandrogênica potente e diurética ao mesmo tempo, o que pode ser útil para aquelas mulheres que reclamam de inchaço pré-menstrual. Yasmin, Yaz e Elani ciclo contam com esse princípio, a única diferença entre elas é a dose de etinilestradiol e o regime de tomada.
  • Clormadinona : Tem ação antiandrogênica e por isso traz benefícios para a pele sem perda do apetite sexual. Vem associada a 30 µg de etinilestradiol. A Belara contém a clormadinona.
  • Dienogest: Esta também tem ação antiandrogênica e é usada em associação com o valerato de estradiol. A Qlara usa o dienogest.
OBS.. Antes de fazer o uso de medicamentos consulte um médico.


domingo, 9 de março de 2014

Berinjela diminui o colesterol e emagrece


A berinjela é o fruto da planta Solanum melongena, uma solanaceae arbustiva, anual, originária da Índia, considerada de fácil cultivo nos trópicos, e que pertence à mesma família do pimentão, que em Portugal é chamado de pimento, da batata e do tomate.

A eficácia da berinjela no tratamento de hipercolesterolemia e no controle do colesterol é controversa. Uma pesquisa realizada no Instituto de Biociências da UNESP de Botucatu - São Paulo teria mostrado que a berinjela pode reduzir até 30% as taxas do colesterol.

Por ser essa fruta rica em proteínas, vitaminas (A, B1, B2, B5, C), minerais (cálcio, fósforo, ferro, potássio, magnésio) e alcaloides  que atuam diminuindo a pressão sanguínea, prevenindo a aterosclerose  os naturalistas recomendam o seu consumo para prevenir alguns males referentes ao fluxo sanguíneo.

Médicos da Unicamp têm experimentado, com sucesso, o uso da berinjela  junto com suco de laranja, em jejum, no controle do colesterol. 

Fitoterapeutas aconselham deixar a berinjela de molho, na geladeira, e ir bebendo a água durante o dia.

Modo de Uso:

É recomendado a berinjela verde e com casca, que melhora o metabolismo do triglicérides  usando-a de duas maneiras: 
  • duas fatias cortadas da berinjela são fervidas, com uma xícara de água, durante 15 minutos e, quando mornas, coadas, e seu suco bebido três vezes ao dia, antes das principais refeições; 
  • ou então pode-se picar duas colheres de sopa da casca em uma xícara de água fervente, deixando bem tampado até amornar e tomando três vezes ao dia, depois de coado (a primeira xícara em jejum).
 É bom beber sempre aos goles, para ativar as glândulas, o que vai ajudar no funcionamento do fígado e do intestino; esse procedimento é importante, visto que o colesterol só é eliminado pelo intestino.

sábado, 8 de março de 2014

Picolinato de Cromo diminui a vontade de comer doce e reduz a gordura corporal

A função do cromo no organismo é potencializar os efeitos da insulina, o que promove a redução nos níveis de gordura corporal, a sensação de saciedade e diminui o apetite voraz por doces”. 

Ameniza a vontade de comer carboidratos em geral

Segundo a nutricionista funcional Gabriela Maia, “o picolinato de cromo é a forma mais bem absorvida pelo organismo do mineral cromo. A substância atua em enzimas ligadas ao metabolismo energético e age diretamente na regulação dos níveis de glicose sanguínea. Ele estabiliza os níveis de glicose, ameniza a fome e a necessidade de consumir alimentos ricos em carboidratos, como os doces”.

Excesso pode prejudicar funcionamento dos rins

Antes de sair correndo para comprar um potinho de picolinato de cromo na farmácia saiba que o excesso deste mineral no organismo pode ser nocivo à saúde. “Os efeitos colaterais incluem dores de cabeça, insônia, diarreia e vômitos. Em casos graves pode levar a sérios danos hepáticos, anemia profunda e insuficiência renal”, explica Andréa. Gabriela Maia completa: “Foram encontradas mutações genéticas e danos ao DNA de ratos que ingeriram altas doses de cromo. Os estudos são preliminares, mas apontam a necessidade de acompanhamento de profissionais especializados no consumo e na suplementação da substância”. 

Brócolis e maçã são fontes ricas em cromo

Mas é possível encontrar o cromo na natureza? Sim! “Brócolis, nozes, fígado, ameixa, nozes, maçã com casca, levedo de cerveja, cereais integrais, queijos, cogumelos, espinafre e vinho são fontes ricas em cromo”, diz a nutricionista Andréa Uzeda. Ela explica que os estudos sobre a dosagem recomendada de picolinato de cromo ainda são controversos, mas ela não recomenda a ingestão diária superior a 200mcg da substância. 

A nutricionista Gabriela Maia explica que a deficiência de cromo no organismo é rara, já que precisamos apenas de pequenas doses diárias. “O uso isolado de nenhum suplemento vai garantir o milagre do emagrecimento. A prática regular de exercícios físicos e a reeducação alimentar são fundamentais para a perda de peso”, conclui a nutricionista funcional Gabriela Maia. 

Fonte: GNT