domingo, 31 de janeiro de 2016

Chá de Salsa limpa os Rins evitando os Cálculos Renais


Os rins filtram o sangue, eliminando o sal e toxinas do nosso corpo, mas com o tempo, o sal acumula e nossos rins precisam de ser limpos.

A Salsa é conhecido como o melhor tratamento de limpeza para os rins.

Preparando o Chá de Salsa que limpa os rins

Pegue um ramo de salsa, lave-a, corte em pedaços pequenos e ferva-o em cerca de um litro de água durante dez minutos. Deixe esfriar, filtre e guarde em garrafas no frigorífico.

Beber um copo por dia.

O sal e toxinas irão quebrar e eles serão expelidos naturalmente. Você sentirá uma notável diferença logo após o tratamento.

Alimentos Diuréticos - Combate ao Inchaço

A retenção de líquido é um dos fatores que mais contribuem para o desconforto e o aumento de peso. Alguns alimentos têm propriedade diurética, ou seja, ajudam no funcionamento dos rins

- Abacaxi: rico em vitaminas A, B, C, fósforo, cálcio, potássio e bromelaína. É indicado na má digestão, beneficia o aparelho urinário, a pressão arterial, artrite, bronquite, tosse e obesidade. A bromelaína é uma enzima presente no abacaxi que ajuda na digestão, e ainda pode ser eficaz para dissolver coágulos sanguíneos.

- Coco: rico em vitaminas A, do complexo B (B1, B2, B5), vitamina C e sais minerais, como potássio, cálcio, fósforo, magnésio, sódio e cloro. Também é rico em fibras, proteínas, carboidrato e gorduras. São vários os benefícios que a água de coco nos proporciona. Ela ajuda a reduzir colesterol, reduz a pressão arterial, desidratação, diarréia, trata úlcera estomacal e depura o sangue.

- Melancia: rica em vitaminas do complexo B, vitamina C, magnésio, cálcio, potássio, fósforo e betacaroteno. Ajuda a amenizar os sinais de envelhecimento, previne contra o câncer, auxilia na eliminação de acido úrico, além de limpar o estômago, intestino e obesidade.

- Cenoura: estimula o metabolismo, carrega minerais, silício e potássio, que ajudam na eliminação dos excessos de líquidos no organismo;

- Pepino: rico em ferro, enxofre, potássio, fósforo e betacaroteno. O pepino é diurético e ajuda a eliminar o excesso de acido úrico. É muito bom para a pele e o envelhecimento.

- Salsa: rico em vitaminas A e C, a salsa é anticancerígena, alivia dores de estômago e ajuda na eliminação de gases. É diurético, elimina o excesso de líquidos, da celulite, inflamações das vias urinárias e cálculos renais. Ela também melhora os distúrbios menstruais, refresca o hálito e fortalece a estrutura do colágeno da pele.

- Beterraba: rica em: açúcar, proteínas, fibras, vitaminas A, do complexo B, vitamina C e sais minerais como: ferro, zinco, sódio, potássio e magnésio. É muito boa para combater anemia, perda excessiva de líquidos e problemas de fígado.

- Dente de leão: rico em ferro e cobre. Usado nos casos de diabetes, hemorróidas, gota, artrite, ajuda aliviar a retenção de líquidos e reduz a hipertensão arterial. 

- Melão: rico em vitaminas A, do complexo B, vitamina C, cálcio, magnésio, potássio, fósforo e betacaroteno. Ajuda na desintoxicação alimentar, males dos rins, é um hidratante, também auxilia contra a obesidade.

sexta-feira, 22 de janeiro de 2016

Aveia pode ser consumido com frutas no café da manhã, no almoço e jantar - Ajuda emagrecer e controlar a Diabetes

Dentre os cereais, a aveia é o mais rico em fibras e o mais barato. Bastam 3 colheres por dia, para controlar o colesterol e manter as taxas de açúcar no sangue sob medida. 

Rica em fibras, a aveia ajuda a conservar os níveis de açúcar no sangue sob controle.
O cereal ajuda a evitar a sobrecarga de glicose e de insulina, o hormônio que leva os compostos açucarados para dentro das células. As fibras permitem que a glicose seja absorvida de maneira lenta e gradual, o que, por sua vez, regulariza a liberação de insulina.

Benefícios:

- Prolongamento da sensação de saciedade

- Diminuição do colesterol ruim (LDL) e melhora no funcionamento do intestino. 

- Fortalece as defesas e afugenta os tumores

- Tem um gosto agradável para a maioria dos paladares e possui versões em flocos, farelo e farinha.

A aveia é indicada para uso em dieta de emagrecimento, isso porque possui digestão lenta. O seu consumo faz a saciedade durar e a fome demorar para chegar, Sendo assim, mais vale comer uma porção de aveia, um carboidrato complexo, que um pão francês, um carboidrato simples. 

O pão possui somente a farinha de trigo, que não é suficiente para saciar o organismo durante muito tempo. Já a aveia é rica em fibras, essas fibras, chamadas fibras solúveis, que ajudam a reduzir as taxas de colesterol ruim e, por consequência, protegem contra doenças cardiovasculares. 

Uma pesquisa da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) concluiu que esse efeito benéfico ocorre porque o cereal atrapalha fisicamente a absorção de vários tipos de gordura no intestino e, por isso, impede sua transformação em colesterol.

De acordo com o estudo, 70% daqueles que ingerem aveia têm mais chances de conseguir a diminuição do colesterol. A probabilidade de sucesso é ainda maior para quem tem uma boa alimentação diária, faz exercícios físicos e controla o estresse.

As fibras que combatem o colesterol alto também são as responsáveis pelos impactos positivos da aveia na função intestinal. 

No intestino os nutrientes necessários ao organismo são absorvidos e que aqueles que não servem para nada são eliminados, mas para possibilitar esse trabalho das fibras, é necessário beber bastante água. 

Dica de consumo

- Ingerir aproximadamente 75 gramas de aveia por dia para que o organismo possa tirar o melhor proveito possível desse alimento. Uma colher de sopa cheia tem em média 20 g. 

- Para saber quanto uma criança deve ingerir diariamente, some a idade dela ao número cinco. Se seu filho tem dois anos (idade minima para consumo), por exemplo, deve consumir sete gramas todos os dias. 

As formas em que o cereal é encontrado são tão variadas quanto suas vantagens para a saúde. O farelo é o mais nutritivo, seguido pelos flocos e, depois, pela farinha.

Café da manhã

- Acrescente duas colheres de sopa de aveia no leite, no iogurte ou sobre frutas, como mamão, banana e abacate. 

Durante o dia

- E possível introduzir a aveia nas refeições sem que ela mude muito o sabor da comida. Uma boa pedida é usar a farinha de aveia no lugar da farinha de trigo nas receitas.

Fonte: Minha Vida

quarta-feira, 20 de janeiro de 2016

Alimentos que ajudam aumentar as Plaquetas e Alimentos que diminui as Plaquetas e evita Trombose

As plaquetas são uma pequena fração do volume total de sangue, sendo que a função delas é evitar o sangramento ao coagular o sangue.

Determinadas pessoas desenvolvem uma condição na qual a medula óssea produz plaquetas demais. Podendo ocorrer formação de grandes coágulos sanguíneos causando derrames ou problemas cardíacos.

O aumento no número das plaquetas muitas vezes não requer tratamento e é temporária, sendo que alguns alimentos pode diminuir o número de plaquetas no sangue através da dieta.

Se o número de plaquetas for superior a 1000000/mm3, pode ser necessário o uso de ácido acetil salicílico, pelo risco de trombose, e hidroxiuréia, um agente citorredutor que diminui a contagem das células do sangue.

Quantidade de plaquetas em condições normais de saúde:

-Entre 150.000 e 400.000 plaquetas por ml - Índice Normal
-Número de plaquetas abaixo destes valores é chamado de trombocitopenia e pode ocorrer problemas de coagulação e devem ser investigadas as causas.

Várias patologias podem fazer com que os níveis desçam podendo ocorrer uma hemorragia interna.

Uma contagem de plaquetas baixas é um assunto sério que requer supervisão médica, mas na sua alimentação poderá encontrar uma ajuda extra.

Fatores que diminui as plaquetas no organismo:

-Infecções graves, a doenças como a Dengue
-Doenças do baço
-Anemia hemolítica
-Carência de vitamina K
-Doenças mais graves como a leucemia
-Tratamento de quimioterapia

Nos casos de anemia é necessário aumentar o consumo de ferro, pois as plaquetas baixas causam fadiga e sonolência. Estes alimentos aumentam o nível de hemoglobina do sangue circulante e ajuda a combater a causa dos baixos níveis de plaquetas.

Alimentos que Aumentam as Plaquetas

Deverá incluir na dieta alimentos ricos em ferro :

-Espinafres
-Agrião
-Lentilhas
-Pimentão vermelho
-Fígado boi
-Carne magra
-Goiaba
-Cenoura
-Beterraba
-Aipo
-Ovos

Vitamina K

A vitamina K melhora o sistema imunológico e é encontrada nas folhas verde escuro de vegetais.

-Couve
-Espinafre
-Brócolis
-Alface
-Repolho

Frutas ricas em Vitamina K :

-Mamão
-Passas
-Melão
-Laranja
-Ameixa
-Coco
-Abacate
-kiwi
-Banana
-Uva
-Amora

A vitamina K é conhecida pelo seu papel em ajudar a coagulação sanguínea. Tomar antibióticos, passar por tratamento radioativo ou tomar outros medicamentos de terapias extremas podem matar as bactérias do intestino que naturalmente produzem vitamina K. Suplementar com folhas verdes pode reintroduzir a vitamina ao corpo e permitir a formação sanguínea e coagulação a se desenvolverem normalmente.

O que pode causar o uso continuo de Omeprazol ? Clique Aqui

Alho

O alho é uma ótima fonte de vitamina C, contendo 71% da ingestão diária dessa vitamina em uma porção, mas o alho também funciona como anticoagulante (anêmicos ou quem tomam remédios para afinar o sangue devem tomar cuidado com a ingestão de alho).

Vitamina C

A vitamina C é uma grande aliada para aumentar a contagem de plaquetas, pode obtê-la em frutas como:


-kiwi
-Morangos
-Laranjas
-Limão
-Acerola

Antioxidantes


Alimentos ricos em antioxidantes como:


Tomates, bagas e nozes- melhoram o sistema imunológico combatendo o dano celular causado pelos radicais livres perigosos.

Com antioxidantes suficientes no corpo, o desenvolvimento de radicais livres é diminuído e o sistema imunológico pode focar em combater o desenvolvimento de doenças crônicas ou o reparo celular.

Clique Aqui - Remédios Caseiros Para Garganta Inflamada

A vitamina C também possui propriedades antioxidantes assim como a vitamina E, encontrada na abóbora, brócolis e cenouras. Melhorar o sistema imunológico com antioxidantes permite que o corpo foque na regeneração de plaquetas.

Ômega 3

Alimentos que contem Ômega 3 e ácidos graxos que podem aliviar a inflamação no corpo. Isso é benéfico para aqueles que têm baixo número de plaquetas. Esses alimentos anti-inflamatórios lutam contra o inchaço no corpo, permitindo que o sangue e o sistema imunológico façam outras coisas, como produzir plaquetas.

Os Ácidos ômega 3 podem aumentar a circulação no corpo e até mesmo baixar a pressão, mas seu uso deve ser monitorado cuidadosamente pois alguns ácidos graxos podem na verdade inibir a coagulação de sangue.

Use o óleo de fígado de bacalhau ou de óleos de semente de linho, fortalecem o sistema imunológico, reduzem a inflamação, melhora a circulação e aumenta a sua taxa do bom colesterol.

Vitaminas

Suplementos vitamínicos e minerais tomados regularmente, irá também melhorar a sua imunidade e capacidade orgânica para combater doenças que podem agravar na queda de plaquetas.

Consumir frequentemente leite e produtos lácteos é importante, pois são fontes naturais de cálcio, que é essencial para manter a medula óssea de boa saúde.

Alimentos gordurosos


Afaste-se dos alimentos que contêm gorduras saturadas e álcool, eles afetam substancialmente o funcionamento do fígado podendo piorar o quadro. Ainda sobre as precauções, evite esportes ativos que envolvam algum risco de lesões ou atividades que ofereçam riscos de acidentes cortes, evitando assim hemorragias que sequestram plaquetas para o local, reduzindo mais ainda a quantidade deste componente sanguíneo na corrente circulatória.

Alimentos que diminui as Plaquetas e evita Trombose
Alho

Comer alho cru diminui o número de plaquetas no sangue, o alho funciona como um vasodilatador e anticoagulante.

O alho cru ou amassado contém um composto chamado alicina que afeta a capacidade do corpo de produzir as plaquetas, diminuindo assim o número dessas células no sangue.

Quando o nível plaquetas diminui, o corpo aumenta a imunidade, o que ajuda a proteger o organismo de quaisquer objetos estranhos como vírus e bactérias.

O teor de alicina do alho diminui rapidamente com o cozimento. Comer alho cru pode causar dores de estômago, a melhor forma é comer com outros alimentos.

Gingko Biloba

O gingko biloba reduz a viscosidade do sangue pois contém substâncias chamadas terpenoides, que reduzem a viscosidade sanguínea, deixando o sangue mais fino e evitando a formação de coágulos.

O gingko biloba também ajuda a melhorar a circulação sanguínea e aumenta a produção de varfarina no corpo, ajudando a dissolver coágulos.

Com as folhas de gingko biloba, você pode fervê-las em água por cinco a sete minutos e beber como um chá.

Ginseng

O ginseng preveni a formação de coágulos por ser rico em anticoagulante e alto teor de antioxidantes. O ginseng contém ginsenosídeos, que ajudam a diminuir a aglomeração de plaquetas, impedindo, assim, a formação de coágulos.

O ginseng está disponível como cápsula em farmácias e lojas de alimentos naturais. Ele é frequentemente adicionado a bebidas e alimentos energéticos.

Romã

A romãs tem ação anti-plaquetas. Elas contêm substâncias chamadas polifenóis que reduzem a produção de plaquetas do corpo e impedem que as plaquetas já existentes coagulem.

Comer as frutas frescas de romã, beber o suco ou adicionar extrato da fruta às suas refeições tem quantidade mais significativas de polifenóis.

Ômega -3

Frutos do mar ricos em ômega-3 pode inibir a produção de plaquetas, por inibir a coagulação. Os ácidos graxos ômega-3 afetam a atividade de plaquetas, afinando o sangue e reduzindo as chances de coagulação.

O ômega-3 é abundante em frutos do mar como atum, salmão, vieiras, sardinhas, marisco e arenque.

Vinho

O vinho tinto e o suco de uva integral contém flavonoides derivados da casca das uvas utilizadas na produção. Essas substâncias impedem a superprodução de células no revestimento das paredes arteriais (um processo causado pelo excesso de plaquetas no sangue). Isso reduz as chances de formação de coágulos.

Frutas ricas em salicilatos

As frutas e vegetais que contenham salicilatos, ajudam a afinar o sangue pois são anti-plaquetários. Eles também ajudam a prevenir a coagulação. Essas substâncias também estimulam a imunidade do corpo e ajudam a manter uma contagem normal de plaquetas.

Vegetais que contêm salicilatos incluem:

-Pepino
-Cogumelos
-Abobrinha
-Rabanete
-Alfafa

Frutas que contêm salicilatos:

-Todos os tipos de frutas vermelhas, cerejas, uvas passas e laranjas.

Canela

A canela ajuda a reduzir a aglomeração de plaquetas. A canela contém um composto chamado cinamaldeído, que é conhecido por reduzir a aglomeração de plaquetas e, assim, a coagulação sanguínea. 

Café

O café ajuda a diminuir as plaquetas. O café tem propriedades anti-plaquetas, o que significa que reduz o número de plaquetas no sangue e impede que elas se aglomerem.

O efeito anti-plaquetas do café não é devido à cafeína, mas aos ácidos fenólicos.

Alimentos anti-agregantes de plaquetas

Alguns alimentos funcionam como anti-agregantes de plaquetas evitando a formação de coágulos, sendo eles a :

-Cebola crua
-Abacaxi
-Kiwi
-Soja
-Uvas pretas

Vitamina K - Aumenta as Plaquetas

Os pacientes com as plaquetas altas devem evitar alimentos ricos em vitamina k pois podem afetar a função dos medicamentos anticoagulantes e promoverem a agregação de plaquetas.

Deve evitar o consumo de brócolis, espinafres, alface, couve, verduras de folha verde e carne de vaca.

Veja aqui: Uso prolongado de corticoides pode causar Diabetes e Hipertensão

Fonte: Wikihow e Umcomo